Bora brindar o Dia da Rússia no Qube vodka bar em Malta

I love vodka

Tirei essa foto na entrada do Qube, é um pôster que fica ali.

Vodka Bar? Dia da Russia? Hoje não é o Dia dos Namorados? Sim, o Dia é dos Namorados, mas a noite é dos solteiros, gente! Por isso, quem está sozinho em Malta pode aproveitar para se divertir em Paceville e esquecer, literalmente hahaha, que está sem um amor para chamar de seu.

Como já contei por aqui, em Malta fiz vários amigos russos e até a minha flatmate era russa, por isso tenho um carinho todo especial pela Rússia. Então, eu não poderia deixar de prestar minha homenagem ao Dia Nacional da Rússia que se comemora os 21 anos de emancipação da extinta União Soviética. Tenho certeza que em Malta, você também vai conhecer muitos russos e vai descobrir que assim como no Brasil não temos macacos andando pelas ruas, nem só de vodka vive a Rússia. Porém, eu não poderia deixar de brincar com esse clichê que existe de associar a Rússia com vodka. E trouxe como dica de balada para hoje o único vodka bar de Malta, o Qube.

O bar está super bem localizado,pois fica na escadaria de Paceville e possui mais de 60 vodkas aromatizadas. E assim como os demais que tem por ali, você não paga entrada, apenas o que consumir. Eles tem bons preços (dá uma olhada no flyers que postei ali embaixo) e algumas opções bem comuns em todas as baladas de Malta. Você pode tomar shooters individuais ou aproveitar as diversas ofertas que eles fazem, como bandejas de madeiras que vem com 6 ou 12 shooters.

Algumas são vodkas aromatizadas mesmo, já outras nada mais são do que vodka misturadas com essências coloridas. hehehehehe Você pode optar por shooters ou pitchers de vodka com energético também. Embora, gostaria de lembrá-los que os próprios produtores desse tipo de bebida, não recomendam misturar com bebida alcoólica.

Beba essas delicinhas com moderação, hein?! Se não no dia seguinte, além de não lembrar de nada, a sua ressaca vai ser terrível. =P

Naz darovia! (À sua saúde! em russo).

Ah! Aí vão algumas dicas de vocabulário de bebum:

Bottle: garrafa

Shot: uma única bebida servida naqueles copinhos pequenos de pinga que você toma em um gole

Shooters: duas ou mais bebidas misturadas e servidas no mesmo copo de shot.

Pitcher: é uma jarra de bebida que tem um pouco mais de 1,5 litros.

Spirits: bebidas destiladas como vodka, whisky, tequila, gin, licor, rum, etc.

Hangover: ressaca

promoções do Qube vodka bar em Malta

Anúncios

Foto do dia: Neon body paint

Alternative Obsessions Mini Fest Malta

Coisas que só a balada de Malta nos proporciona. hehehehehe Cair na balada por lá é aprender a conviver com todos os tipos tribos. Apesar da tinta no corpo dessa galera, não é às tribos indígenas a que me refiro, não. Paceville tem baladas de diversos tipos e com isso pelas ruas de lá você vai encontrar a playboyzada, os rockeiros, os reggaeiros, os alternativos, os fantasiados (sim, os gringos adoram sair fantasiados e isso é divertidíssimo). Essa galera da foto, por exemplo, está na festa Alternative Obsessions Mini Fest que rolou dia 12/05 no bar de rock Voice of a Generation, em Saint Julians. Veja mais fotos dessa festa aqui no álbum da fotógrafa Maria-Chiara Bartolo.

Eu amei esse look neon body paint. Alguém já viu isso em alguma festa aqui pelo Brasil?

Primeiros dias do curso de inglês em Malta

No meu segundo dia em Malta aproveitei para dormir muito. Afinal, precisava estar descansada para o teste de inglês na segunda de manhã. E assim foi. Só saí para dar uma voltinha com as minhas amigas brasileiras no final da tarde pela minha cidade Swieqi. Visitamos outros brasileiros, fomos ao boliche Eden Super Bowl com diversos gringos da escola e por fim um rápido tour pela orla da praia para conhecer o luxuoso hotel e cassino The Westin Dragonara Resort e o bairro das baladas Paceville.

No dia seguinte às 9h em ponto estava na minha escola, Clubclass, para fazer o teste. E os meus novos amigos estavam certos, de 6 níveis, entrei no terceiro, o Preintermediate. Nada mal, né?! =) Antes de Malta, eu havia estudado apenas no colégio e 3 anos antes havia feito 1 ano numa escola chamada Lexical, da Rede Wise up (que me ajudou muito por sinal).

Após o teste, me apresentaram à minha professora Marice. Uma professora maltesa, mas que felizmente não tinha um sotaque muito forte. Eu não era a única novata na minha sala, havia mais alguns novos estudantes. Primeiro o pessoal da sala tentou adivinhar de qual nacionalidade eramos. Foi bem engraçado. Como não sou o estereótipo da brasileira nem da alemã que indicava meu sobrenome, o pessoal chutou e feio. Espanhola, francesa, italiana… Foi engraçadíssimo! Hahahaha Mas logo veio um momento nada divertido, tivemos que nos apresentar ao restante da sala. Também tive que fazer isso na sala do teste. E detalhe: morro de vergonha de me apresentar em português, então você pode imaginar como fiquei vermelha ao ter que fazê-lo em inglês, DUAS vezes. hehehehe

Os primeiros dias, ou melhor, a primeira semana é bastante confusa. Eu entendia o que a professora dizia, mas tinha dificuldade de entender o que os meus amigos diziam, principalmente os coreanos. Contar histórias era um sufoco também! Faltava vocabulário, às vezes palavras básicas, às vezes rebuscadas. Mas eu tentava mesmo assim e aos poucos você relembra umas, aprende outras e passa a se acostumar com os sotaques dos seus amigos, o que facilita compreendê-los. Isso foi uma das coisas que achei ótimo em estudar em Malta, o contato com pessoas de diversos países diferentes, te ajuda muito a compreender diversas nacionalidades falando o inglês.

vida em Malta