Bora brindar o Dia da Rússia no Qube vodka bar em Malta

I love vodka

Tirei essa foto na entrada do Qube, é um pôster que fica ali.

Vodka Bar? Dia da Russia? Hoje não é o Dia dos Namorados? Sim, o Dia é dos Namorados, mas a noite é dos solteiros, gente! Por isso, quem está sozinho em Malta pode aproveitar para se divertir em Paceville e esquecer, literalmente hahaha, que está sem um amor para chamar de seu.

Como já contei por aqui, em Malta fiz vários amigos russos e até a minha flatmate era russa, por isso tenho um carinho todo especial pela Rússia. Então, eu não poderia deixar de prestar minha homenagem ao Dia Nacional da Rússia que se comemora os 21 anos de emancipação da extinta União Soviética. Tenho certeza que em Malta, você também vai conhecer muitos russos e vai descobrir que assim como no Brasil não temos macacos andando pelas ruas, nem só de vodka vive a Rússia. Porém, eu não poderia deixar de brincar com esse clichê que existe de associar a Rússia com vodka. E trouxe como dica de balada para hoje o único vodka bar de Malta, o Qube.

O bar está super bem localizado,pois fica na escadaria de Paceville e possui mais de 60 vodkas aromatizadas. E assim como os demais que tem por ali, você não paga entrada, apenas o que consumir. Eles tem bons preços (dá uma olhada no flyers que postei ali embaixo) e algumas opções bem comuns em todas as baladas de Malta. Você pode tomar shooters individuais ou aproveitar as diversas ofertas que eles fazem, como bandejas de madeiras que vem com 6 ou 12 shooters.

Algumas são vodkas aromatizadas mesmo, já outras nada mais são do que vodka misturadas com essências coloridas. hehehehehe Você pode optar por shooters ou pitchers de vodka com energético também. Embora, gostaria de lembrá-los que os próprios produtores desse tipo de bebida, não recomendam misturar com bebida alcoólica.

Beba essas delicinhas com moderação, hein?! Se não no dia seguinte, além de não lembrar de nada, a sua ressaca vai ser terrível. =P

Naz darovia! (À sua saúde! em russo).

Ah! Aí vão algumas dicas de vocabulário de bebum:

Bottle: garrafa

Shot: uma única bebida servida naqueles copinhos pequenos de pinga que você toma em um gole

Shooters: duas ou mais bebidas misturadas e servidas no mesmo copo de shot.

Pitcher: é uma jarra de bebida que tem um pouco mais de 1,5 litros.

Spirits: bebidas destiladas como vodka, whisky, tequila, gin, licor, rum, etc.

Hangover: ressaca

promoções do Qube vodka bar em Malta

Anúncios

Aproveite que amanhã é dia de museu grátis em Malta

E amanhã tem entrada gratuita em quatro museus do Heritage Malta por conta do feriado Sette Giugno. São eles: National Museum of Fine Arts em Valletta, National Museum of Natural History em Mdina, o Malta Maritime Museum e o Inquisitor’s Palace em Vittoriosa e o National Museum of Fine Arts em Valletta.

Os museus terão algumas atividades extras por conta do feriado e estarão abertos das 9h às 17h. Mas fique atento, pois a última entrada permitida será às 16h30.

O Heritage Malta é a agência nacional responsável pela conservação do patrimônio cultural de Malta. E além da entrada gratuita nos museus, o Heritage dará 50% de desconto na entrada do mega concorrido Hypogeum e imperdível sítio neolítico.

Great Siege of Malta in 1565, Giuseppe Cali, Museu Nacional de Belas Artes em Malta

Pintura do pintor maltês Giuseppe Cali que faz parte do acervo do Museu Nacional de Belas Artes e mostra “O Grande Cerco de 1565”.

National Museum of Fine Arts

A coleção do Museu Nacional de Belas Artes em Malta vai do Renascimento até os tempos modernos. Por lá você vai conferir o barroco italiano de Mattia Preti (1613-1699) e outras pinturas de “caravaggistas” como Mattias Stomer (1600-1650), Jean Valentin de Boulogne (1601-1632) e Guido Reni (1575-1642). Tem também belíssimas obras dos expoentes da pintura maltesa, Giorgio Pullicino (1779-1851), Giovanni Schranz (1794-1882), Girolamo e Gianni (1837-1895) e o romântico Giuseppe Cali (1830-1915).

Museu da história Natural em Malta

Museu Nacional de História Natural Foto: Divulgação

National Museum of Natural History

O Museu Nacional de História Natural abriga algumas coleções historicamente importantes. São mais de 10.000 rochas e minerais, mais de 3.500 aves, ovos e ninhos, 200 mamíferos, mais de 200 espécies de peixes, milhares de conchas e insetos locais e exóticos. A coleção de fósseis também é notável, pois contém um grande número de peixes e muitas espécies de ouriços do mar e outras espécies da fauna marinha encontradas em rochas calcárias.

malta-maritime-museum

Museu Marítimo de Malta Foto: Divulgação

Malta Maritime Museum

A história marítima de Malta nesse museu é contada através de réplicas de navios, pinturas, cartas e instrumentos náuticos. Tem até máquina movida a vapor que foi construída em 1951 pelos irmãos Ferguson de Port Glasgow. É um ótimo passeio para quem quer saber mais sobre Malta como base naval, engenharia marinha, navegação antiga, tradicionais barcos mateses, etc.

Câmara de tortura museu Inquisitor's Palace

Câmara de tortura do Palácio do Inquisidor. Foto: Divulgação

Inquisitor’s Palace

O Palácio do Inquisidor foi construído em 1530 como um tribunal civil da Ordem de São João, logo que os cavaleiros chegaram em Malta. Por lá, além de visitar ambientes como a sala de tortura e as prisões, também vai descobrir um pouco do impacto da Inquisição sobre a sociedade maltesa. O palácio que antes fora cenário de tristes momentos da história maltesa, hoje abriga o Museu da Etnografia que estuda as populares devoções e valores religiosos presentes nos malteses até os dias de hoje.

Como chegar nos museus?

Dá uma olhada nesse mapa que eu criei com a localização e telefone de cada um dos museus acima. Basta você clicar na imagem abaixo que ele te leva para o mapa original, ok?!

mapa museus Malta


Malta Fireworks Festival 2012

Este slideshow necessita de JavaScript.

E no último dia 21 começou o Malta International Fireworks Festival 2012. Organizado pelo MTA (Malta Tourism Authority), o festival que está em sua 11º edição vai até dia 01/05 e faz parte das comemorações pelo 8º aniversário de Malta como membro da União Européia.  Este é, sem dúvida alguma, um festival emocionante e imperdível pra quem curte fogos de artifício.

Durante esta semana 22 fábricas maltesas de fogos de artifícios se apresentaram por algumas cidades do país, como Floriana, Mdina, Mellieha, St Paul’s Bay, Grand Harbour e Gharb, Gozo. Mas a tradicional competição no Grand Harbour,  porto que separa Valetta de Three Cities, acontece dias 29 e 30/04  e terá competidores do Canadá, Reino Unido, Áustria, Croácia e Polônia. Este ano, apenas um representante maltês irá participar, será a fábrica St Michael’s de Lija. Cada competidor deve criar uma apresentação pirotécnica de cerca de 14 minutos sincronizados com música. É realmente lindo e emocionante.

O evento é gratuito e, segundo os organizadores, o melhor local para acompanhar o espetáculo pirotécnico é no Barriera Wharf (Rua Quarry Wharf, Valletta, Malta). Mas existem inúmeros lugares bacanas de onde você pode acompanhar.  Pode ser de um dos diversos restaurantes ou bares próximos ao Upper, Lower Barraka ou até mesmo de Valletta Waterfront. Você pode simplesmente ficar pela orla de Valletta ou comprar um dos pacotes com jantar para acompanhar bem de pertinho de dentro de um barco. Muitos malteses fazem isso, mas em seus iates próprios. hehehe

Confira aqui a programação do Festival.

Esta semana, Malta também foi palco do Simpósio Internacional sobre fogos de artifícios. O evento que acontece a cada dois anos está em sua 12º edição e trouxe a Malta diversos representantes da indústria de pirotecnia.

Fotos: Todas elas foram tiradas do site www.maltafireworksfestival.com  Ah! E dá uma olhada na foto que coloquei ao lado do logo do evento, os fogos tem o formato do logo. Achei o máximo isso!

Mosta Dome, a igreja que tem um polêmico milagre em sua história

Aproveitando que estamos na Semana Santa, que tal uma dica de ponto turístico religioso? Pra quem é muito católito, eu super recomendo Malta para turismo religioso. As opções de passeios e festas são intermináveis. Só pra você ter uma ideia, Malta tem mais de 350 igrejas. Pensa só, quase uma igreja pra cada dia do ano!

E uma dessas igrejas que, sem dúvida alguma, você tem que conhecer é a St. Mary, a Igreja Paroquial de Mosta, conhecida também por Mosta Dome e Mosta Rotunda, por conta de sua cúpula e forma circular. Esse passeio é bacana fazer independente de ser ou não religioso, viu?! Afinal, essa igreja possui um curioso milagre em sua história.

Mosta Dome foi criada pelo arquiteto maltês Giorgio Grognet de Vassè que se inspirou no Pantheon de Roma, o que lhe rendeu o título de primeira igreja desse estilo em Malta. A igreja foi construída para substituir uma paróquia de 1614 e sua construção demorou cerca de 30 anos, sendo concluída em 1860. A igreja é linda e enorme. Tem uma cúpula maravilhosa e que é considera a terceira maior do mundo, com 61 metros de altura e 39,6 de diâmetro. É tão grande que é possível enxergá-la de outras cidades de Malta.

Achei interessante fotografar os folhetos que tem na igreja, pois estão em maltês.

Estive em Mosta duas vezes e em uma delas estava rolando um encontro muito legal de Ferraris.

O milagre da bomba

Situada na região central de Malta, a cidade de Mosta tem seu nome derivado de uma palavra árabe “musta” que significa centro. Mosta tem como vizinha a cidade de Attard, que hoje abriga o principal estádio de futebol do país e o Parque Nacional de Ta’ Qali. Porém na época da Segunda Guerra Mundial, este parque era uma base aérea militar e sofreu alguns ataques.

Em vermelho é Mosta e em azul Attard, onde fica Ta' Qali.

Durante um destes ataques, na tarde de 9 de junho de 1942, diversas bombas alemãs foram jogadas ao redor da Mosta Dome e uma delas atingiu a cúpula, caiu e rolou pelo chão da igreja. A igreja estava lotada, havia cerca de 300 pessoas lá, aguardando pela missa, mas acredite se quiser ninguém ficou ferido e a igreja teve danos leves. E tudo isso só foi possível porque mlagrosamente a bomba não explodiu. hehehehe

Existe até uma lenda, que diz que quando abriram a bomba para desarmá-la, estava cheia de areia e uma nota dizendo: “Saudadões dos funcionários da Skoda Works, Pilsen”. Até faria sentido que se tratasse de uma sabotagem da produção, pois naquela época a Tchecoslováquia estava sob o domínio da Alemanha nazista. Porém, contudo, no entanto, todavia… segundo a escritora britânica S A M Hudson em seu livro “UXB Malta: Royal Engineers Bomb Disposal 1940-44“, a bomba era de verdade e não se trata de um milagre como muitos fiéis acreditam até hoje. Ela foi apenas mais uma das mais de 7.000 bombas que foram jogadas sobre Malta, não explodiram e foram tratadas pelo Setor de Neutralização de Bombas de Malta.

Na sacristia da Mosta Dome, tem uma réplica da bomba. Lá, você também poderá comprar alguns souvenires. Uma dessas recordações que está à venda é a cópia a foto dos militares com a bomba. Eu comprei para o meu pai, pois ele adora essas coisas. Mas acabo de descobrir que talvez essa foto seja uma farsa. =(

Segundo Hudson, a bomba que esta na foto tem cerca de 1.000 kg e a que caiu na igreja tinha 500kg. Em seu blog, ela postou esta foto como sendo de 1941, ou seja, um ano antes do ocorrido em Mosta. Como fiquei furiosa curiosa sobre o assunto, decidi pesquisar mais e encontrei um outro livro que fala sobre o Milagre da Bomba Malta at War: Volume 5 No 11. Neste livro os autores John A. Mizzi e Mark Anthony Vella dizem que nesta foto tem um agente que havia sido morto num bombardeio na Sicília alguns meses antes. E agora? Será que essa foto é ou não é da bomba que caiu em Mosta? Fica a dúvida.

A polêmica foto, será ou não de Mosta?

O buraco que a bomba fez na linda cúpula da igreja.

A restauração da cúpula não ficou perfeita. Foto: Klaus Ipsen

A réplica da bomba .

Horário de Funcionamento: todos os dias das 05h ao meio-dia e das 15h às 20h

Endereço: Triq Il-Kbira, Mosta

(obs.: Triq significa Rua em maltês)

Como chegar: Veja as rotas e horários no site da Arriva.

Os encantos das praias maltesas

Meu sonho sempre foi morar na praia. Acordar cedo, ver o sol brilhar no mar, pisar na areia fofa e branquinha, dar aquele mergulho e começar o dia com as energias renovadas. Mas como eu disse no começo: sonho. E assim permanece. Hehehe Pelo menos não o realizei em Malta. 😦 Dá pra acreditar que morando numa ilha paradisíaca, meu sonho não se tornou realidade? Parece piada, mas não é! Juro!

Malta tem praias lindíssimas, mas esqueça aquela areia branca fofinha que estamos acostumados a ver pela costa litorânea brasileira. Malta é banhada pelo Mar Mediterrâneo, conhecido por suas águas calmas. Em algumas praias, dependendo da maré, vento, etc., o mar torna-se um espetáculo à parte com águas cristalinas e transparentes num maravilhoso tom azul turquesa. É de babar e não querer mais sair.

Rocky beaches

Em Malta, predominam as rocky beaches, praias rochosas. Pois é, a maior parte da costa maltesa não tem areia. Você deita para tomar sol numa rocha dura e entra no mar como se estivesse numa enorme piscina. Em alguns lugares tem até escadinha para você entra e sair do mar. Já em outros, o negócio é se virar e tomar cuidado pra não se machucar nas rochas. Como os gringos já são mais experientes nesse quesito, eles usam uma sapatilha de borracha. Isso super protege seus pés na hora de pisar naquelas rochas afiadas. Você não imagina como é desconfortável para entrar e sair do mar pelas pedras. Apesar disso, eu fiquei apaixonada pelas paisagens incríveis criadas pelo encontro das rochas com o mar. Além disso, as rochas possibilitam a criação de cenários maravilhosos, repletos de fendas, fissuras e grutas. Um espetáculo de múltiplas saliências da natureza. Ah! E como não mencionar as deliciosas piscinas naturais… Para os que tem medo de nadar em mar aberto e querem apenas se refrescar, essa é uma ótima opção. Em diversos pontos da ilha, é possível encontrar algumas pequenas e “particulares” (dependendo da época e local, é claro!) piscinas naturais, que foram escavadas ao longo do tempo pela força do mar.

Eu quase não pegava praia nas rochosas, então é um pouco difícil escolher uma preferida, de qualquer maneira, eu adorava ficar por perto do restaurante Surfside, em Sliema. Por ali tem umas piscinas naturais deliciosas, além de ser uma área super movimentada.

Sandy beaches

Mas peraí, se você é daqueles que faz questão de rolar na areia, não fique triste, Malta tem poucas, mas boas opçōes para você também. São as sandy beach. Tem algumas praias que a areia é fofa, grossa e dourada. Em outras é mais clara, um branco acinzentado e mais compactada. Para mim, praia de areia tem mais cara de praia, mas tudo nessa vida é uma questão de costume também, né?! Enfim, uma das minhas praias preferidas era de areia,  Ghajn Tuffieha Bay (se pronuncia Ain Tufirrá). O nome é tão fácil que apelidaram a praia de Riviera. hahahahaha

E com tanta opção boa e diferente, você deve estar se perguntando por que eu não realizei meu sonho? A praia mais próxima da minha casa ficava uns 15 minutos a pé e não era uma das minhas preferidas. Como eu tinha aula na parte da manhã, eu teria que levantar bem mais cedo e ainda caminhar até lá. Para ir à qualquer outra praia, eu teria que pegar ônibus, o que tornaria impossível chegar a tempo de assistir aula. Mas não é só o transporte público maltês que não funciona bem, vou ter que confessar, que eu simplesmente não funciono de manhã cedinho, não. Sou mega preguiçosa. Adoro os 5 minutinhos de soneca do meu despertador, que eu aperto umas 3 vezes ou mais até acordar. hehehehe Então, adivinha se eu ia levantar mais cedo, caminhar até a praia pra dar um mergulho no mar e voltar, se eu tinha o chuveiro pertinho pra me refrescar do mesmo jeito? Hehehe

Por tudo isso a renovação da energia foi transferida para o período da tarde e não me arrependo, afinal a tarde eu aproveitava muito mais a praia. 🙂 A única coisa mesmo que eu senti falta nas praias maltesas foi a ausência de surfistas ondas. =P Afinal, o mar mediterrâneo é uma verdadeira piscina gigante e salgada.