Pão de 100 metros é atração na 6ª edição do evento “Lejl f’Casal Fornaro” em Qormi

Uma das coisas que eu mais amava comer em Malta eram os pães. Hummm só de pensar já me dá água na boca. hehehehe É, mas não era qualquer pão, não, viu?! O melhor de todos são os pães de uma cidade de 16.850 habitantes que fica no sudoeste de Malta. Os pães de Qormi.

Ah! Mas eu não sou a única apaixonada pelos pães desta cidade maltesa. O sucesso dos pães de Qormi vem dos tempos dos Knights of St John (Cavaleiros de São João). Os cavaleiros que eram super exigentes, só comiam pães de Qormi. Afinal, lá era conhecido como “Casal Fornaro”, uma aldeia de padeiros e o centro de panificação maltês da época. Bom, este título a cidade possui até os dias de hoje, pois ainda é a cidade que mais tem padarias em Malta. Eu li que por lá as padarias ainda são à lenha, mas ainda não consegui confirmar essa informação. Se for verdade, com certeza esse é um dos segredos dos pães fazerem tanto sucesso. Minha mãe sempre dizia que o forno à lenha dava um toque especial às pizzas, então acredito que o mesmo aconteça com os pães, né?! hehehehe

É por isso que se eu estivesse em Malta esse final de semana, com certeza, eu estaria me divertindo e devorando alguns pães de Qormi no evento Lejl f’Casal Fornaro (Uma Noite em Casal Fornaro). Um festival criado em 2007 por um grupo de jovens malteses, da ong Kummissjoni Żgħażagħ Bastjaniżi, para divulgar as tradições e cultura dessa região, em especial os deliciosos pães e vinhos produzidos por lá.

A festa, que acontece pelas ruas da cidade, era pra ter acontecido nos dias 14 e 15 de setembro foi adiada para este final de semana, 21 e 22 de setembro. O que achei muito interessante, é que além da recriação de um ambiente folclórico com decorações, danças e comidas típicas maltesas, durante o evento acontece uma comemoração especial para o pão, chamada de Festa ta’ Ħobż (Festival do Pão em maltês). Um pão de 100 metros é preparado e a verba arrecada com sua venda é revertida para o fundo de assistência social Malta Community Chest Fund. Além de comer uma gostosura daquelas, você ainda ajuda uma porção de projetos sociais. Achei muito bacana essa inciativa.

Bom, agora você já sabe, quando estiver em Malta,  uma boa pedida é experimentar um os deliciosos pães malteses de Qormi e visitar esse interessante festival.

Quer ver um pouquinho dessa festa? Dá uma olhada no vídeo abaixo.

Anúncios

48 anos da Independência de Malta

Depois de alguns anos de negociações, o movimento de independência ganhou força e no dia 21 de setembro de 1964, um referendo mudou o rumo da história de Malta. Com aprovação de 54.5% dos eleitores, Malta deu seu grito de independência e tornou-se uma monarquia constitucional. (O posto de República só foi conquistado 10 anos depois)

Procurando alguma foto bacana para postar por aqui sobre o tema, descobri essas fotos que mostram o making of da produção do monumento ao Jum l-Indipendenza (Dia da Independência em maltês). O monumento feito de bronze e mármore foi criado pelo artista Ganni Bonnici e desde 1989 está na entrada Il-Mall de Floriana. Mas o que ele significa?

Foto: DOI

Foto: DOI

;

;

;

Foto: DOI

A estátua da Independência é um marco na carreira do artista que assina uma porção de monumentos da ilha. Segundo Bonnici, o monumento de 8,5 m mescla o abstrato e figurativo. A figura feminina simboliza Malta, as faixas abaixo de seus pés são as algemas do passado, das quais ela se soltou para dar um passo rumo ao desconhecido. E em uma de suas mãos, ela ergue firmemente a bandeira nacional.

;

Todos os direitos reservados a anspics

;

Foto do dia: a cinematográfica Anchor Bay

Anchor Bay, Malta

A foto de hoje eu tirei de dentro da Popeye Village. Este set de filmagem que hoje é um parque temático e se tornou atração turística, foi um dos primeiros passeios que fiz na ilha. E a primeira vez que eu vi o mar com essa cor tão linda em Malta. E olha que esse dia o tempo estava instável, até chuva pegamos. Você pode imaginar a minha cara, quando vi essa lindeza de azul, né?!

O nome dessa região é Anchor Bay e esse barquinho é o luzzu, o típico barco de pescadores de Malta. Essa pequenina enseada de águas calmas, além de ter feito parte da paisagem do filme Popeye (1980), também é procurada por alguns pescadores e mergulhadores, pois é uma região com vida marinha abundante.

Foto do dia: Caroline, a turista

Logo que descobri que hoje era Dia do Turista, pensei: taí uma boa pauta pra foto do dia. E cá estou eu “turistando” em Mdina, a cidade silenciosa. Uma das minhas preferidas em Malta.

Escolhi essa foto, pois mostra um pouco do meu jeito turista de ser (Só faltou algum prato de comida e bebida típica). hehehehe Sabe aquele clichê do turista japonês? Que usa roupa confortável, chapéu e fotografa tudo? Eu sou bem parecida, só não costumo andar em grupo tão grandes como eles. Acho bacana viajar acompanhada, mas em bando tô fora. É um caos pra se locomover, conseguir uma mesa em restaurante, etc. E você sempre acaba perdendo alguma coisa.

A minha primeira visita à Mdina foi assim. Com um grupo enorme de amigos da escola. Foi divertidíssimo. Mas naquele dia não consegui curtir a cidade do jeito que eu queria. Felizmente, tive a oportunidade de voltar mais vezes a essa charmosa e encantadora cidade. Confesso, que me sinto muito feliz quando estou “turistando” sozinha. Assim planejo ver só o que me interessa e fujo do roteiro quando quiser, sem ter que abrir mão de algo que quero ou ver alguém torcer o nariz. E posso parar para fotografar e demorar o quanto eu quiser. Ahhhh que delícia que é isso!

Quer uma dica de uma turista profissional? Pesquise tudo sobre o lugar que você vai, guias e blogs bacanas para isso, como o Bora pra Malta, é o que não falta, hein?!, mas quando chegar lá, deixe o seu faro te guiar. Erre a rua, dê a volta no quarteirão, se vire e saia do roteiro! Você vai se surpreender com as coisas maravilhosas que você mesmo poderá descobrir.

Muitas viagens para todos nós, turistas, apaixonados por desfrutar as coisas boas da vida! 😉

Bora brindar o Dia da Rússia no Qube vodka bar em Malta

I love vodka

Tirei essa foto na entrada do Qube, é um pôster que fica ali.

Vodka Bar? Dia da Russia? Hoje não é o Dia dos Namorados? Sim, o Dia é dos Namorados, mas a noite é dos solteiros, gente! Por isso, quem está sozinho em Malta pode aproveitar para se divertir em Paceville e esquecer, literalmente hahaha, que está sem um amor para chamar de seu.

Como já contei por aqui, em Malta fiz vários amigos russos e até a minha flatmate era russa, por isso tenho um carinho todo especial pela Rússia. Então, eu não poderia deixar de prestar minha homenagem ao Dia Nacional da Rússia que se comemora os 21 anos de emancipação da extinta União Soviética. Tenho certeza que em Malta, você também vai conhecer muitos russos e vai descobrir que assim como no Brasil não temos macacos andando pelas ruas, nem só de vodka vive a Rússia. Porém, eu não poderia deixar de brincar com esse clichê que existe de associar a Rússia com vodka. E trouxe como dica de balada para hoje o único vodka bar de Malta, o Qube.

O bar está super bem localizado,pois fica na escadaria de Paceville e possui mais de 60 vodkas aromatizadas. E assim como os demais que tem por ali, você não paga entrada, apenas o que consumir. Eles tem bons preços (dá uma olhada no flyers que postei ali embaixo) e algumas opções bem comuns em todas as baladas de Malta. Você pode tomar shooters individuais ou aproveitar as diversas ofertas que eles fazem, como bandejas de madeiras que vem com 6 ou 12 shooters.

Algumas são vodkas aromatizadas mesmo, já outras nada mais são do que vodka misturadas com essências coloridas. hehehehehe Você pode optar por shooters ou pitchers de vodka com energético também. Embora, gostaria de lembrá-los que os próprios produtores desse tipo de bebida, não recomendam misturar com bebida alcoólica.

Beba essas delicinhas com moderação, hein?! Se não no dia seguinte, além de não lembrar de nada, a sua ressaca vai ser terrível. =P

Naz darovia! (À sua saúde! em russo).

Ah! Aí vão algumas dicas de vocabulário de bebum:

Bottle: garrafa

Shot: uma única bebida servida naqueles copinhos pequenos de pinga que você toma em um gole

Shooters: duas ou mais bebidas misturadas e servidas no mesmo copo de shot.

Pitcher: é uma jarra de bebida que tem um pouco mais de 1,5 litros.

Spirits: bebidas destiladas como vodka, whisky, tequila, gin, licor, rum, etc.

Hangover: ressaca

promoções do Qube vodka bar em Malta

Foto do dia: Love locks eternizando histórias de amor em Malta

love locks Malta

E o clima de amor continua no ar aqui no blog. Já em Malta, ele está sempre assim, no ar, no mar, a cada esquina e charmosa ruela daquele país. E agora até na na ponte Tigné Point em Sliema. Aliás, estava mais do que na hora de Malta ter a sua ponte com os famosos “cadeados do amor”.  Famosos, pois para que não sabe essa é a nova febre dos pontos turísticos românticos do mundo. E Malta não podia ficar de fora, né?! A foto tirada pela fotógrafa brasileira Danielle Cassar, que vive em Malta, mostra alguns cadeados que já foram pendurados . E pelo o que Cassar notou, o cadeado mais antigo é de novembro de 2011.

Ninguém sabe ao certo onde e como começou esse novo ritual dos apaixonados, mas tudo leva a crer que o responsável por tudo isso é o escritor italiano Federico Moccia. No livro “Sou Louco por você”, que depois virou o filme “Ho Voglia di Te”, o casal Step e Gin sela o amor na Ponte Mílvia, escreve seus nomes num cadeado e prende-o num charmoso poste de luz que tem naquela ponte construída em 206 a.C. Em seguida, o casal se beija e Step joga a chave nas águas do Rio Tibre, para assegurar que este amor ficasse “trancado”para sempre.

Se não foi com esta história que tudo começou, tenho certeza que foi por causa dela que se propagou e ganhou força. E com isso em dezembro de 2011, o governo romano  pediu a retirada dos cadeados que foram colocados lá e proibiu que os casais continuem com o tal ritual, alegando que o peso do metal poderia prejudicar a estrutura da ponte. Uma pena. Só espero que os pombinhos respeitem essa decisão e procurem outras pontes para fazer suas juras de amor. ❤

Foto do dia: A baía do Amor em Malta

love statue Malta

E para iniciar essa semana romântica, eu não podia deixar de trazer essa escultura que embeleza ainda mais a Spinola Bay em St Julians. A escultura é assinada pelo artista Richard England e foi premiada pela Academia Internacional de Arquitetura. A palavra LOVE escrita de ponta cabeça não foi apenas para torná-la original, o artista optou por invertê-la para que fosse lida no reflexo das águas calmas da baía. Muito amor pra vocês! <;3 =)

Foto do dia: Intervenção urbana inspirada no Għanafest

Intervenção Urbana em Malta

Foto: <a title="Ghanafest Malta” href=”https://www.facebook.com/media/set/?set=a.10150930772374381.443719.321831464380&type=3&#8243; target=”_blank”>Fan Page do Għanafest

Eu amei essa intervenção urbana que o alunos do Malta College of Art, Science and Technology (MCAST) fizeram essa semana na praça St. Anne em Sliema. Intitulada “Għeruq” (Raízes em maltês), a intervenção foi inspirada no Għanafest deste ano, que acontece de hoje até 10/06 no Argotti Gardens em Floriana.

O festival de música folclórica traz, além de apresentações de músicas típicas de Malta, bandas da Espanha, Grécia e Marrocos. E foi inspirado nas cores e formas, tradições culinárias, folclore e música de todos os países participantes que os alunos montaram esses violões que estão colorindo a praça St. Anne.
Se você, assim como eu, não vai poder conferir esse evento, mas ficou interessado em conhecer a música típica desses países, confira um pouco mais no site do evento Malta Folk Music Festival.

Foto do dia: Aniversário de 200 anos da Biblioteca Nacional de Malta

Biblioteca Nacional de Malta

Todo jornalista ama ler, tem adoração por livros e, no meu caso, tem um respeito enorme pelas bibliotecas. Por isso, fica aqui a minha homenagem aos 200 anos que a Biblioteca Nacional de Malta está completando este ano. Temos que agradecer a todos que lá trabalham por conservar algumas relíquias da história. Você pode imaginar o que é guardar livros impressos antes de 1500? Pois é, nessa biblioteca eles tem alguns desses tesouros, chamados de Incunábulos, um deles é o Ptolemy’s Cosmographia (Roma, 1490) que tem Malta no centro do Mediterrâneo desenhada em um mapa.

Em comemoração a todos esses anos de história a Biblioteca está com um programação especial entre os dias 04 e 10/06. Confira aqui.

Ah! E olha que bacana, o correio maltês fez um selo especial em comemoração a essa data, veja aqui.

Obs.: Além da bela arquitetura e estátua que tem ali, esse café bem na frente é um charme, não é verdade?!

Foto do dia: Marsaxlokk Fish Market

Marsaxlokk, Malta Fish Market

E domingo é dia de ir à feira de Marsaxlokk. A baía dessa vila de pescadores é o segundo maior porto natural de Malta e tem uma porção de barcos coloridos, os tradicionais Luzzu. Apesar de ser uma fish market, por lá, além de comprar peixes e camarões, você encontra doces, roupas e muitos souvenirs. Os preços ótimos. Vale a pena visitar a feira e depois se deliciar com algum peixe fresco em algum dos restaurantes que tem por ali.