Foto do dia: Abelharuco Pérsico, um espetáculo de cor e beleza

abelharuco pérsico bee eaters em malta

Que grata surpresa acordar e ver uma foto tão linda quanto essa. E o melhor, acompanhada de uma notícia tão bacana. Essa ave da foto, o Abelharuco Pérsico, foi encontrada em Malta, pelos ornitólogos Michael Sammut e Natalino Fenech, depois de dois anos de ausência. Segundo a matéria de hoje no Times of Malta, essa espécie foi vista em Malta pela última vez em 2009 na região de Dwejra e depois nunca mais se teve notícia. Até que em junho deste ano ela foi vista voando por dois lugares distintos e teve seu ninho localizado. Apesar de ser chamada na Europa de Beeeaters, numa tradução livre comedores de abelhas, este não é o único inseto que faz parte do cardápio desta colorida ave. Ao que parece, eles gostam bastante de vespas, marimbondos, mariposas, libélulas, etc.

Antigamente, por ser bastante colorida, esta era uma ave muito procurada em Malta por caçadores para serem empalhadas. Era uma ave muito utilizada para decorar às casas até mesmo de pessoas que não tinham interesse em caça. Com certeza, este é um dos motivos de terem sumido da ilha. Felizmente, de modo geral, essa prática desapareceu, apesar de ainda existirem caçadores em Malta.  

A natureza é uma espetáculo! ❤

Anúncios

Foto do dia: um brinde à amizade!

20120702-002751.jpg

Essa foto foi tirada há quase um ano atrás, num charmoso café em Mdina, durante uma deliciosa tarde entre amigas. Éramos 5, todas brasileiras: Carla, Karina, Karen, Lua e eu. Um passeio divertissímo, que só podia render alguns brindes, claro. Um brinde àquela experiência maravilhosa. Um brinde à Malta. Um brinde à amizade. Uma amizade que começou no pequeno paraíso e continua até hoje. Mesmo com algumas morando em cidades diferentes.

Esse final de semana a Karen veio nos visitar em São Paulo e hoje me diverti horrores com ela, a Karina e alguns amigos na Festa Junina do Minhocão.

Cada vez que revejo um amigo que fiz em Malta é como se eu estivesse revendo todos que conheci por lá. É como se estivesse mantando um pouco da saudade daquela experiência incrível.

Por isso, fica aqui o meu brinde à amizade! E a essas amigas lindas que Malta trouxe para minha vida. Cheers! 😉

Foto do dia: Solstício de verão

E como eu contei no post anterior, hoje os malteses estão dando boas-vindas oficialmente ao verão 2012. Hoje às 5h30 aconteceu solstício de verão. Sols o que? O solstício (sol + sistere, que não se mexe, em latim) é um fenômeno natural que acontece duas vezes ao ano, uma no inverno e outra no verão. É o instante que um dos hemisférios recebe maior intensidade de radiação solar e com isso o dia fica maior que a noite. E é nessa data que o Heritage Malta realiza um passeio especial e único aos templos megalíticos de Ħaġar Qim e Mnajdr. Se você bobear, como eu que fui viajar bem nessa data, só vai ter uma nova oportunidade no ano seguinte, pois o solstício de verão só acontece no primeiro dia da estação. Durante a visita guiada aos templos que datam de 3600 AC, você acompanha o maravilhoso nascer do sol, de um ponto privilegiado. De um local que possui um alinhamento astronômico perfeito com o sol. O que dizem é que os raios solares penetram os templos num movimento tão sistemático que fica difícil acreditar que não tenham sido construídos com este propósito. Até o momento, não existe nada que comprove, mas é bem possível, uma vez que as sociedades agrícolas pré-históricas observavam o movimento das estrelas, sol e lua para se guiarem a respeito das mudanças de estações e épocas de plantio e colheita. Sinceramente tenho minhas dúvidas sobre se ainda é possível ver esse espetáculo da maneira como era antigamente. Afinal, apensar dos templos terem sido bem conservados, desde 2009 eles possuem uma tenda protetora que não sei se não atrapalha a visão do solstício. Mas mesmo assim, da próxima vez que eu estiver em Malta, não perderei esse passeio de jeito nenhum. A foto acima eu peguei numa matéria do Times of Malta e mostra o Mnajdra Temples. Se quiser mais informacoes sobre o passeio acesse o site do Heritage Malta. E se programe com antecedência para não perder, pois as vistas tem um número limitado de pessoas. 😉

Foto do dia: agradecimento

rezando em mosta

Uma das coisas que eu mais amava fazer em Malta era sair para caminhar e admirar as belezas ao meu redor. A alegria e o agradecimento por tudo que eu estava vivendo podiam ser vistos nos meus olhos e no meu sorriso. Hoje, você pode ver tudo isso traduzido em palavras nesse blog. Cada vez que escolho um tema, uma foto ou escrevo um texto é um pouco do meu amor e agradecimento ao que lá vivi. A foto de hoje, tirada em Mosta, uma das igrejas mais famosas de Malta, foi a forma que encontrei de expressar o meu agradecimento por aqui a todos que acompanharam essa saga desde o início e me deram força nos momentos que mais precisei. Agradeço os amigos que por lá eu fiz. E a todos aqueles que tenho conhecido por causa do blog. Os que perguntam, o que comentam, os que curtem, os que seguem e até aqueles que aparecem por aqui, mas ficam quietinhos, só acompanhando.

Muitas vezes na vida só nos lembramos de pedir o que queremos e esquecemos de agradecer. Os agradecimentos, em sua maioria, são dedicados aos problema superados. Mas por que não agradecer o que se tem a todo momento? As coisas simples da vida. O sol que brilha mais um dia, a chuva que refresca. A família, os amigos. Os seguidores do seu blog. =) O estar vivo. E o mundo está precisando de mais agradecimentos e menos reclamações. Não vamos esperar entrar numa igreja, num templo para fazê-lo. Façamos a qualquer hora e em qualquer lugar. E sem um motivo grandioso. 😉

Obrigada!

Foto do dia: a cinematográfica Anchor Bay

Anchor Bay, Malta

A foto de hoje eu tirei de dentro da Popeye Village. Este set de filmagem que hoje é um parque temático e se tornou atração turística, foi um dos primeiros passeios que fiz na ilha. E a primeira vez que eu vi o mar com essa cor tão linda em Malta. E olha que esse dia o tempo estava instável, até chuva pegamos. Você pode imaginar a minha cara, quando vi essa lindeza de azul, né?!

O nome dessa região é Anchor Bay e esse barquinho é o luzzu, o típico barco de pescadores de Malta. Essa pequenina enseada de águas calmas, além de ter feito parte da paisagem do filme Popeye (1980), também é procurada por alguns pescadores e mergulhadores, pois é uma região com vida marinha abundante.

Foto do dia: Caroline, a turista

Logo que descobri que hoje era Dia do Turista, pensei: taí uma boa pauta pra foto do dia. E cá estou eu “turistando” em Mdina, a cidade silenciosa. Uma das minhas preferidas em Malta.

Escolhi essa foto, pois mostra um pouco do meu jeito turista de ser (Só faltou algum prato de comida e bebida típica). hehehehe Sabe aquele clichê do turista japonês? Que usa roupa confortável, chapéu e fotografa tudo? Eu sou bem parecida, só não costumo andar em grupo tão grandes como eles. Acho bacana viajar acompanhada, mas em bando tô fora. É um caos pra se locomover, conseguir uma mesa em restaurante, etc. E você sempre acaba perdendo alguma coisa.

A minha primeira visita à Mdina foi assim. Com um grupo enorme de amigos da escola. Foi divertidíssimo. Mas naquele dia não consegui curtir a cidade do jeito que eu queria. Felizmente, tive a oportunidade de voltar mais vezes a essa charmosa e encantadora cidade. Confesso, que me sinto muito feliz quando estou “turistando” sozinha. Assim planejo ver só o que me interessa e fujo do roteiro quando quiser, sem ter que abrir mão de algo que quero ou ver alguém torcer o nariz. E posso parar para fotografar e demorar o quanto eu quiser. Ahhhh que delícia que é isso!

Quer uma dica de uma turista profissional? Pesquise tudo sobre o lugar que você vai, guias e blogs bacanas para isso, como o Bora pra Malta, é o que não falta, hein?!, mas quando chegar lá, deixe o seu faro te guiar. Erre a rua, dê a volta no quarteirão, se vire e saia do roteiro! Você vai se surpreender com as coisas maravilhosas que você mesmo poderá descobrir.

Muitas viagens para todos nós, turistas, apaixonados por desfrutar as coisas boas da vida! 😉

Foto do dia: Feliz Dia dos Namorados com um beijo misterioso

Loving couple.  The Howard Gardens, between Mdina and Rabat.

Eu sei que o Dia dos Namorados em Malta é comemorado dia 14/02, porém como sou brasileira , eu não poderia deixar o Dia dos Namorados brasileiro passar em branco, certo?! E como canceriana apaixonada e romântica acredito que nunca é demais lembrar como o amor é lindo. Vamos festejar as belas histórias de amor que existem! Por isso escolhi essa foto de uma misteriosa estátua que me chamou muita atenção em Malta. Misteriosa, pois não consegui encontrar nenhuma informação sobre essa obra de arte que está no The Howard Gardens, um charmoso jardim que fica entre as cidades de Mdina e Rabat.
Esse casal apaixonado e se beijando, me lembrou muito a famosa e maravilhosa escultura “O Beijo” de Auguste Rodin. Talvez ela até tenha sido inspirada nesse obra do artista francês. O que você acha? Só sei que quando vi essa estátua, tive uma sensação muito boa. Pode ser porque eu estava voltando de um delicioso passeio por Mdina e o dia estava lindo e super agradável. Mas eu adoraria descobrir que por trás dessa obra existiu um lindo romance. Talvez não seja um amor tão ardente quanto de Rodin e Camille Claudel, mas se alguém descobrir, me conta?
Feliz Dia dos Namorados para quem tem um amor. E para quem não tem, não fique triste, ser solteiro também seu lado bom, feliz e cheio de amor, afinal existem muitas formas de amor. ❤

Foto do dia: Love locks eternizando histórias de amor em Malta

love locks Malta

E o clima de amor continua no ar aqui no blog. Já em Malta, ele está sempre assim, no ar, no mar, a cada esquina e charmosa ruela daquele país. E agora até na na ponte Tigné Point em Sliema. Aliás, estava mais do que na hora de Malta ter a sua ponte com os famosos “cadeados do amor”.  Famosos, pois para que não sabe essa é a nova febre dos pontos turísticos românticos do mundo. E Malta não podia ficar de fora, né?! A foto tirada pela fotógrafa brasileira Danielle Cassar, que vive em Malta, mostra alguns cadeados que já foram pendurados . E pelo o que Cassar notou, o cadeado mais antigo é de novembro de 2011.

Ninguém sabe ao certo onde e como começou esse novo ritual dos apaixonados, mas tudo leva a crer que o responsável por tudo isso é o escritor italiano Federico Moccia. No livro “Sou Louco por você”, que depois virou o filme “Ho Voglia di Te”, o casal Step e Gin sela o amor na Ponte Mílvia, escreve seus nomes num cadeado e prende-o num charmoso poste de luz que tem naquela ponte construída em 206 a.C. Em seguida, o casal se beija e Step joga a chave nas águas do Rio Tibre, para assegurar que este amor ficasse “trancado”para sempre.

Se não foi com esta história que tudo começou, tenho certeza que foi por causa dela que se propagou e ganhou força. E com isso em dezembro de 2011, o governo romano  pediu a retirada dos cadeados que foram colocados lá e proibiu que os casais continuem com o tal ritual, alegando que o peso do metal poderia prejudicar a estrutura da ponte. Uma pena. Só espero que os pombinhos respeitem essa decisão e procurem outras pontes para fazer suas juras de amor. ❤

Foto do dia: A baía do Amor em Malta

love statue Malta

E para iniciar essa semana romântica, eu não podia deixar de trazer essa escultura que embeleza ainda mais a Spinola Bay em St Julians. A escultura é assinada pelo artista Richard England e foi premiada pela Academia Internacional de Arquitetura. A palavra LOVE escrita de ponta cabeça não foi apenas para torná-la original, o artista optou por invertê-la para que fosse lida no reflexo das águas calmas da baía. Muito amor pra vocês! <;3 =)

Foto do dia: Intervenção urbana inspirada no Għanafest

Intervenção Urbana em Malta

Foto: <a title="Ghanafest Malta” href=”https://www.facebook.com/media/set/?set=a.10150930772374381.443719.321831464380&type=3&#8243; target=”_blank”>Fan Page do Għanafest

Eu amei essa intervenção urbana que o alunos do Malta College of Art, Science and Technology (MCAST) fizeram essa semana na praça St. Anne em Sliema. Intitulada “Għeruq” (Raízes em maltês), a intervenção foi inspirada no Għanafest deste ano, que acontece de hoje até 10/06 no Argotti Gardens em Floriana.

O festival de música folclórica traz, além de apresentações de músicas típicas de Malta, bandas da Espanha, Grécia e Marrocos. E foi inspirado nas cores e formas, tradições culinárias, folclore e música de todos os países participantes que os alunos montaram esses violões que estão colorindo a praça St. Anne.
Se você, assim como eu, não vai poder conferir esse evento, mas ficou interessado em conhecer a música típica desses países, confira um pouco mais no site do evento Malta Folk Music Festival.