Em Malta também tem Corinthians

Em clima de Libertadores, decidi trazer uma curiosidade do mundo futebolístico para o blog. Não, o meu Timão (sim, eu sou maloqueira e sofredora!) nunca jogou em campos malteses. Mas por lá, tem um outro Corinthians fazendo a rede do gol balançar desde 1943. O nome completo do time é Zejtun Corinthians Football Club. O Zejtun é o nome da cidade em Malta, onde o time foi criado. E o Corinthians é em homenagem ao time inglês Corinthian Football Club, o mesmo que inspirou o time paulistano.
Pelo o que li da história do Zejtun, este é um time com muitos altos e baixos. Sobe e desce nas divisões. Teve seus melhores momentos na década de 60 e 80. Na década de 90, caiu para a Terceira Divisão e desde então vem tentando se reerguer. Até que finalmente, retornou à Primeira Divisão do Futebol Maltês nessa temporada 2011/ 2012. Na real, esta é a segunda divisão do futebol maltês, pois a primeira chama-se Maltese Premier League. Para subir para a MPL, o Zebjun tem que conquistar o título de campeão ou de vice da Primeira Divisão. Infelizmente, não foi nessa temporada, pois eles terminaram em quarto lugar. De qualquer forma, falta pouco para chegarem lá. Quem sabe ano que vem, né?!
Pelo visto o “Timão” maltês também faz seus trocedores sofrerem um
bocado por lá. Hehehehe Mas será que eles também são um bando de louco? =]

20120704-180202.jpg

Anúncios

Foto do dia: um brinde à amizade!

20120702-002751.jpg

Essa foto foi tirada há quase um ano atrás, num charmoso café em Mdina, durante uma deliciosa tarde entre amigas. Éramos 5, todas brasileiras: Carla, Karina, Karen, Lua e eu. Um passeio divertissímo, que só podia render alguns brindes, claro. Um brinde àquela experiência maravilhosa. Um brinde à Malta. Um brinde à amizade. Uma amizade que começou no pequeno paraíso e continua até hoje. Mesmo com algumas morando em cidades diferentes.

Esse final de semana a Karen veio nos visitar em São Paulo e hoje me diverti horrores com ela, a Karina e alguns amigos na Festa Junina do Minhocão.

Cada vez que revejo um amigo que fiz em Malta é como se eu estivesse revendo todos que conheci por lá. É como se estivesse mantando um pouco da saudade daquela experiência incrível.

Por isso, fica aqui o meu brinde à amizade! E a essas amigas lindas que Malta trouxe para minha vida. Cheers! 😉

Semana do Orgulho Gay 2012 em Malta começou hoje com Parada em Sliema

parada gay malta

Fotos: MGRM

E aconteceu hoje em Malta a Parada do Orgulho Gay. O evento, a favor da igualdade no casamento e pela identidade de gênero, foi a abertura da Semana do Orgulho Gay que ainda trará festa, festival de cinema e muito mais. Organizada pela Malta Gay Rights Movement, a parada de hoje reuniu cerca de 100 pessoas. Participação ainda bem discreta dos malteses se comparado a outras paradas, como por exemplo, a de São Paulo que este ano reuniu 270 mil pessoas, segundo o Data Folha.

semana do orgulho gay em malta

Segundo o relatório Rainbow Europe Map, realizado o pela ILGA Europe, Malta é um país que nada faz em prol dos direitos LGBT. Portanto, essa semana é de extrema importância para que o movimento ganhe força, aos poucos mais pessoas vão criando coragem para se assumir e lutar para que o país comece a olhar com mais atenção para as causas LGBT.

Como eu sou hetero, com certeza não sou a melhor pessoa para dizer se Malta é um destino “gay friendly”, né?! Mas eu acho que não é. Tive um professor gay que me falou de uma balada gay que era a melhor pra dançar em Malta (novidade, né?! No mundo inteiro deve ser assim! hehehehe). Me desculpem, pois eu não fui lá e não me lembro o nome agora. Vou tentar pegar umas dicas com um amigo gay e conto mais depois. De qualquer forma, achei esse site Gay Malta. Lá não tem muita coisa, algumas baladas, um hotel. Pensando pelo lado turístico da história, Malta está perdendo uma grande oportunidade, afinal hoje já existem diversas pesquisas para comprovar que muitas vezes os turistas gays gastam mais do que os heteros em viagens. Se Malta investisse nisso tenho certeza que seria bem procurada pelos gays. Só não sei como seria a aceitação disso por parte da população, afinal Malta é um país muito católico. Mas não vou aqui entrar neste polêmico assunto.

Só desejo que um dia o mundo seja livre de qualquer tipo de discriminação e homofobia. E que as pessoas possam ser felizes, do jeito que elas quiserem ser. 😉

Venham experimentar estas delícias

carro de donuts em Malta

Quem é de São Paulo já está acostumado a ouvir aqueles carros que ficam passeando pelas ruas e anunciando a venda de pamonhas através de alto-falantes: “Pamonhas, pamonhas, pamonhas. Pamonhas de Piracicaba.” hehehehehe Isso existe na sua cidade também? Imagino que sim, pois até em Malta isso existe. Ops, calma, calma, em Malta não tem o puro creme do milho, não, essas delícias são feitas só aqui no Brasil. O que tem por lá também são os carros com alto-falantes. Sinceramente,  durante o tempo que eu morei por lá, eu não vi nem um desses, mas hoje encontrei essa imagem na fan page do Planet Mona e a legenda dizia que o carro da padaria do Johnny, da cidade de Qormi, tinha uma gravação que ficava repetindo sobre os doughnuts* que ali estavam à venda. Ou seja, o produto é diferente, mas a forma de venda é a mesma. Essa foto foi tirada na praia Mistra Bay, mas nos comentários do post as pessoas contam que também viram em Marsaxlokk e Armier. Como eu contei nesse post, os malteses amam essas doces e coloridas gostosuras, chamadas doughnuts. Quando estiver em Malta, não deixe de provar um desses, são uma delicinha e bem baratinhos.

Foto: Sxc

Tem brasileiros em Malta?

brasileiros em malta

Essa foto eu tirei numa festa brasileira que aconteceu em abril/2011, no bar Native.

Como diria Selton Melo no filme Jean Charles, “a brasileirada aqui é que nem gremlins, se jogar água nasce mais uns 300”. hehehehehehe Segundo o ator, essa frase não fazia parte do roteiro e nunca foi dita pelo brasileiro morto pela polícia britânica em 2005. A frase surgiu de uma brincadeira espontânea do ator e foi usada no filme. Apesar dessa história ter sido em Londres, ela se encaixa perfeitamente em Malta. E acho que a qualquer lugar do mundo, né?! Por isso, esqueça se ouvir por aí que em Malta não tem brasileiros. Pois tem sim. Tem de estudantes a trabalhadores, de jogador de futebol a capoeirista, tem brasileiro legal, chato,ops ilegal. hehehe Tem expatriado e com dupla cidadania. Tem os que amam morar lá e, pasmem!, tem até quem odeie. E depois que você encontrar um, eles vão aparecendo aos montes. Não se espante! É verdade, que nem se compara com a quantidade de espanhóis que procuram a ilha, principalmente no verão, mas de vez em quando você vai ouvir alguém papeando em português. E apesar de Portugal estar muito mais próximo, a chance de ser brasileiro, é bem grande também. Por outro lado, se comparado a outros destinos de intercâmbio ou de turismo, Malta ainda não é tão popular.

Por isso, aqui vai um conselho. Calma, eu não vou vir com aquele papo de “fuja de brasileiros, como o diabo foge da cruz”. Acho bobagem fazer esse terrorismo, pois na prática não funciona assim. Fiz grandes amigos brasileiros em Malta com os quais dividi essa experiência maravilhosa. E isso não prejudicou meu rendimento. Você vai ver que todas as outras nacionalidades também se juntam com seus conterrâneos. Isso é normal. É tanta mudança e novidade que bate saudade do nosso país e nada como estar com quem nos compreende melhor. É como vir até o Brasil de vez em quando e voltar pra Malta. PORÉM, tenho algumas ressalvas quanto a isso.

Com alguns dos brasileiros que se tornaram amigos muito especiais no Isle MTV 2011 (bandeira do Brasil) e comemorando meu aniversário com churrasco, bolo e brigadeiro surpresa (bandeira de Malta). Coisas que amigos brasileiros fazem por você. =)

Não fuja dos brasileiros, fale inglês com eles.

A primeira delas é evite formar grupinhos só de brasileiros. O ideal é ter um grupo mesclado. Assim vocês se forçam a falar só em inglês. Tive uma turma de amigos alemães que só conversavam em inglês entre eles, não importava se estivessem sozinhos ou com qualquer outro estrangeiro por perto. Mas isso exige disiplicina e boa vontade de todos. Não era o caso dos franceses, coreanos, russos, turcos, espanhóis, assim como de muitos brasileiros que conheci. Como não é meu estilo fazer a brasileira antipática e antisocial, resolvia isso sempre convidando um gringo para estar comigo e meus amigos brasileiros. Assim, mesmo que eles falassem português, eu ficava de tradutora para os que não eram brasileiros. E sendo bem sincera, mesmo que eu quisesse fugir dos brasileiros, seria impossível, pois na minha escola havia vários e com isso, nossos amigos gringos eram os mesmos, frequentávamos os mesmos lugares e até estudávamos na mesma sala… Por isso, na minha opinião, a melhor dica não é fuja dos brasileiros, como muito se fala por aí, mas evite falar português com eles tendo um gringo sempre por perto.

Pague mais caro, mas não more com brasileiros

O grande problema de ter amigos brasileiros durante um intercâmbio, é cair na tentação de morar com eles. E isso você pode evitar. As vantagens de se morar com brasileiros são grandes, eu sei. É muito mais fácil, mais cômodo, etc. E morar com um gringo é um desafio e um aprendizado constante. Primeiro, pois a convivência não é fácil. Imagine o que foi para mim, que aqui no Brasil já morava sozinha e tive que reaprender a dividir meu espaço? E pra piorar com uma russa que de início eu não tive a menor afinidade e era 10 anos mais nova que eu! O que a princípio parecia um problema, com a convivência, se transformou em um benefício. Ela se tornou minha amiga e me ajudou muito na minha rápida evolução no idioma, pois além de tudo ela era dois níveis acima do meu. Ela e a venezuelana, que depois veio morar com a gente. E detalhe, mesmo eu sabendo falar espanhol, nós só conversávamos em inglês. E isso valia para qualquer outro amigo que falasse espanhol.

Dessa forma, eu era obrigada a me comunicar o tempo todo em inglês. O que ajuda pra caramba no vocabulário e no famoso pensar em inglês. Você aprende até a discutir em inglês, pois vira uma família mesmo. E toda família tem seus arranca rabos, né?! Assim, a segunda dica que tenho é: não more com brasileiros, nem se for a opção mais barata de acomodação que encontrar, pois esta não será a melhor opção custo x benefício para o seu aprendizado do inglês.

Evite o “.com.br”

Se a ideia é você ter o menor contato possível com o seu idioma nativo, o que dizer sobre a internet e o bate papo com seus amigos que ficaram no Brasil? Antigamente, quando um alguém ia fazer um intercâmbio, o contato era por carta e por telefone. Como as ligações eram caras, o intercambista ficava praticamente incomunicável. Com a popularização da internet, surgimento de redes sociais, smartphones e tablets matar a saudade de quem amamos e está longe ficou muito mais fácil. Por isso, devo lembrá-los que você deverá se disciplinar para não passar horas papeando com seus amigos em português e lendo notícias em sites brasileiros. Claro que de vez em quando, não faz mal a ninguém, muito pelo contrário é uma dádiva e nos dá força para continuar lá. Sei muito bem do que estou falando, por vivi isso na pele. Sou viciada em informação e tecnologia. Adoro estar conectada. E fico 24h por conta dos aplicativos no meu celular. No início, sempre que acontecia alguma novidade, eu corria pra contar pros meus amigos. Aos poucos fui diminuindo isso e aprendendo a lidar com essa minha necessidade. Sites em português foram banidos da minha vida. Atualizações de status no Facebook passaram a ser em inglês, até por que era uma maneira de treinar e deixar meus novos amigos por dentro também. Mudei o idioma de todas redes sociais que participo e até mesmo do meu celular para o inglês. Quando estiver por lá, fique atento a isso também, pois não adianta você evitar falar português com os brasileiros que estão em Malta, se você o fizer constantemente com os que estão no Brasil.

Vale sempre lembrar que aprender um outro idioma, bem como o grau de evolução, está muito relacionado a facilidade que cada um tem ou não para o aprendizado e mais uma porção de outros fatores. Essas são apenas algumas dicas que, na minha opinião, podem te ajudar a ter um melhor aproveitamento da sua imersão durante um intercâmbio.

Mas vou adorar saber o que você acha, o seu ponto de vista! Você já fez ou conhece alguém que fez um intercâmbio? Conte pra gente como foi essa experiência ao encontrar outros brasileiros no exterior. Como você lidou com isso? Acha que isso prejudicou seu desempenho? Deixe a sua opinião aqui nos comentários. 😉

Dicas para curtir o Isle of MTV Malta 2012 hoje à noite

E hoje acontece em Malta uma das festas mais esperadas do ano, a Isle of MTV. Um festival de música gratuito realizado pela MTV. O evento que já está em sua sexta edição e atrai mais de 50 mil pessoas, acontece na praça il Fosos em frente a igreja de Floriana, pertinho do terminal de ônibus de Valletta. As atracões deste ano são: Flo Rida, Nelly Furtado, Will.i.am e Eva Simons.

Durante as semanas que antecederam o evento diversas fan pages no Facebook fizeram promoções para presentear o ganhadores com pares de ingresso para assistir o show de uma área vip. Quem curte a fan page do Bora pra Malta deve ter visto que divulguei por la a promoção da Air Malta e Wall, a Kibon maltesa. Mas quem perdeu essas oportunidades não fique triste, pois ainda dá tempo de tentar descolar ingressos para a área Vip. Uma opção é chegar cedo para tentar ganhar um ingresso na tenda Cornetto Summer of Music que estará aberta a partir das 16h. O Isle of Mtv, hoje, faz parte da programação do Malta Music Week, que está em sua quarta edição. Além do evento da MTV, o Malta Music Week tem agitado a ilha com diversas festas desde o dia 22/06. E não para por aí, depois do shows em Floriana, vai rolar uma festa after hours na Numero Uno. A entrada para essa festa custa 5 euros, mas durante o Isle of MTV a Air Malta estará por lá distribuindo alguns Vips. Então, fique ligado, hein?! A semana de música se encerra no dia 28/06 com apresentação do DJ Steve Angello.

preparativos Isle of Malta 2012

Os preparativos Isle of Malta 2012

A minha experiência no Isle MTV 2011 e algumas dicas

Ano passado eu e meus amigos estávamos lá, e os show foram de Snop Dog, LMFAO, Far East Movement e Parade. Confesso que eu só conhecia os dois primeiros e nem era mega fã, mas foi muito bacana, pela energia e diversão de estar com meus amigos. Com eles tudo era festa e se tornava uma experiência incrível. Mas apesar de ter me divertido horrores, obviamente, eu como crítica que sou e amante de festivais de música, tenho algumas considerações a fazer e dicas para te dar.

Isle of MTV, Malta 2011 – Olha a bandeira do Brasil do lado esquerdo do palco. Mas não era eu e meus amigos. Fotos: Mario Galea, Rene Rossignaud e Therese Debono.

Chegue cedo: Quanto mais cedo você chegar, melhor, por dois motivos. Como em qualquer outro show, chegar cedo significa conseguir um lugar mais próximo do palco. O segundo motivo é por conta do trânsito terrível. Saia o mais cedo que puder. Para conseguir chegar é um caos. Eu e meus amigos saímos super cedo e mesmo assim pegamos trânsito. O show será das 18h às 23h30.

Alugue um ônibus: No meu caso, o pessoal da minha escola contratou um ônibus para nos levar e nos buscar. Foi perfeito. Não tivemos que nos preocupar com o caos para conseguir entrar no transporte público. Veja na sua escola se eles não possuem essa opção. De qualquer maneira, a Arriva vai disponibilizar linhas especificas para o evento por €2.50 que podem ser comprados antecipadamente nas bilheterias da companhia. Confira aqui. Fique atento ao horário de retorno. O transporte público irá operar apenas até às 01h. No caso de ônibus alugado, fique atento também ao ponto de encontro.

Roupa: É festival de música, mas não é em um gramado. O chão é de cimento. Mas também a probabilidade de chover é nula. D qualquer forma, se eu fosse você, esqueceria o salto alto, a roupa da balada e optaria por um modelito mais confortável, pois você vai andar um monte.

Cuidado: com câmeras, celulares, carteiras, bolsas… Mas Malta não é um país seguro? Sim é, você não vai ser assaltado e sequestrado como aqui no Brasil, mas pequenos furtos em balada e em eventos como esse podem acontecer. Pessoas distraídas e bêbados são alvo fácil dos ladrões que ficam de olho só aguardando a hora de agir.

Serão dois postos de emergência, um em frente à igreja e outro do lado direito do palco.

Infra-estrutura: como o evento é aberto público e não tem restrições, o ideal é você levar sua própria bebida e comida, assim evita ao máximo atravessar o mar de gente, pagar mais caro e pegar filas para conseguir uma bebida. Nessa hora, você vai pensar: os vendedores ambulantes fazem uma falta. Uns amigos meus levaram um isopor com gelo, energético e vodka. Foi perfeito. Mas na minha opinião, o maior problema do evento é a falta de banheiros químicos suficiente para atender a quantidade de pessoas. Eu desisti de tomar cerveja, caso contrário iria ouvir o show da fila do banheiro. Além de quase não ter banheiro, os poucos que tem ficam longe e escondidos.

Bom, mas em grandes eventos e ainda por cima gratuitos estamos sujeitos a tudo, né?! O que não pode é deixar os pequenos detalhes estragarem o seu humor. Por isso, não esqueça o seu bom senso nem o seu bom humor em casa. Espero que você se divirta tanto quanto eu! 😉

isle of mtv malta 2011

Eu e meus amigos da escola no Isle of MTV. Destaque para minhas queridas amigas coreanas segurando a bandeira do Brasil comigo.

Festa de São João em Malta

Barracas de salgados e doces típicos, igreja enfeitada, música e fogos de artifícios. Festa de São João. Em Malta tem festa junina? De certa forma, tem. Mas esqueça as quadrilhas, bandeirolas, os caipiras, o quentão, a paçoca e o pinhão! hahahaha O que existe em Malta são as festas em comemoração aos padroeiros das cidades. E isso existe o ano todo, não apenas em junho. Mas como dia 24 de junho é de São João, hoje eu falarei apenas sobre a festa dedicada a ele, ok?!

São João Batista, em inglês, Saint John the Baptist ou ainda em maltês San Gwann Battista, é o padroeiro da cidade de Xewkija, a mais antiga vila de Gozo. Localizada entre Ghajnsielem e a capital de Gozo, Victoria, Xewkija possui uma belíssima e majestosa igreja dedicada à São João, chamada Rotunda, por conta de sua grande cúpula. Esta igreja é a sede dos Cavaleiros da Ordem de St. John, foi projetada pelo arquiteto Joseph D’Amato e construída em pedra maltesa pelos pedreiros e artesãos locais.

As festas de São João acontecem apenas em Xewkija. As comemorações desse ano aconteceram entre os dias 18 e 24/06. Os fiéis realizaram diversas procissões pela cidade, carregando a estátua do santo, acompanhado por bandas marciais e muita festa. Confira os vídeos que estão nessa pagina que você vai entender um pouco do que são estas grandes festas de rua em homenagem ao santo. Você vai ver que o evento é animadíssimo, com os malteses cantando o hino da igreja, batendo palmas, empunhando bandeiras, soltando bexigas e papéis picados. A festa parece uma micareta religiosa, uma multidão toma as ruas de Xewkija, muitos deles usando camisetas com a imagem de São João. O pessoal é devoto mesmo. A festa se encerra com a estátua sendo erguida numa praça e uma queima de fogos. Pelo o que eu li, antigamente eles acendiam uma fogueira para São João no dia 24 em homenagem ao dia de seu nascimento, mas isso se perdeu ao longo dos anos e de vez em quando eles relembram esta tradição. Alem das procissões, este ano aconteceu uma exposição sobre São João organizada pela banda Prekursur, initulada ‘Il-Kult tal-Battista matul iz-Zminijiet’.

Pizza em Malta, provar ou não?

Pizza Hut Malta

Foto: Pizza Hut

Sexta-feira é dia de pizza! Por isso o tema do dia é pra te deixar com água na boca. E como boa paulistana que sou, tenho orgulho de dizer que temos a melhor pizza do Brasil. Quem é de outros estados e teve o prazer de experimentar uma das nossas deliciosas pizza sabe o que estou dizendo. Quem não sabe, tá esperando o que para fazer essa viagem gastronômica e me fazer uma visita? Sempre acreditei que só perderíamos para as pizzas da Itália, afinal lá é o berço desta maravilha. Que me desculpem os italianos, mas depois de provar algumas pizzas na Itália, ainda não fui convencida que a deles são melhores que as nossas. E não sou a única que pensa assim. Outros brasileiros que conversei sobre isso e até italianos legítimos que conhecem a pizza de São Paulo, me confidenciaram que também preferem as nossas redondas. =)

Fiz toda essa introdução para que você entenda qual era o meu grau de expectativa para com as pizzas em Malta, nenhum. Eu tinha certeza que as pizzas de lá eram horrorosas e deveria ser a minha última opção na ilha. Talvez por isso que fui surpreendida. Se você pensou que a pizza maltesa é mais gostosa que a paulistana, pode esquecer. Isso é impossível. hehehehe Mas que elas são muito melhores do que algumas pizzas que já comi aqui no Brasil e até em São Paulo, aaaaa isso é uma grande verdade.

Diferente do que muito se diz por aí , não é só aqui no Brasil que encontramos sabores diferenciados de pizza. Eu comi tanto em Malta quanto na Itália, coberturas bem diferentes das tradicionais napolitanas. Em Malta, você vai encontrar pizza feita até com carne de coelho. Existem diversas opções de sabores, mas algumas vem com menos cobertura. De qualquer maneira, vi em alguns lugares a opção de pedir cobertura extra. A desvantagem é que isso encarece a pizza.

pizza factory malta

Uma das pizzas que eu mais comia em Malta, depois da balada em Paceville. Foto: Pizza Factory

Eu tenho uma forma pessoal de classificar os tipos de pizza existentes. Uma delas, bastante comum em Malta, é a pizza de porta de balada, aquelas que não são para ser boas mesmo e você sabe disso. Elas servem para matar a fome de maneira rápida e barata. E isso elas cumprem bem o papel. E dependendo do grau da sua fome e bebedeira, você vai até achar que está saboreando uma iguaria da mais alta gastronomia. Em Paceville o que não falta são lugares vendendo essas pizzas em pedaços. Mas esqueça aquelas fatias que você encontra aqui no Brasil. Por 2,50 euros você compra uma fatia enorme que vale por duas. Era até ruim de segurar para comer, eu sempre tinha que dobrar no meio e fazer uma espécie de sanduíche de pizza. hehehehe As opções de sabores são praticamente inexistentes. É queijo com queijo. hehehehe A de Pepperoni, por exemplo, vinha queijo e era decorada com umas 4 rodelas de pepperoni. E a massa é bem fina, quase uma folha. Elas me lembram um pouco aquelas que fazemos em casa com massa de pizza de frigideira, conhecem?

al ponte pizzaria malta

Foto: Al Ponte Pizzaria

Outro tipo de pizza bastante comum na ilha, tem a massa um pouco mais grossa e mais caseiras e artesanais que as anteriores. Eu adorei essas pizzas. Deve ser a proximidade com a Itália. Além de possuir mais opções de coberturas, a quantidade é bem mais caprichada também. Obviamente, o preço é mais salgado também. Eu achei as pizzas individuais enoooormes e você encontra em qualquer pizzaria. O que eu achava ótimo, assim mesmo estando sozinha podia comer uma. Outra pizza enorme que vi por la é XXL que significa extra extra large, ou seja, grande mesmo. Ela tem 52 cm e vi homens comendo sozinhos. Haja fome, hein?! hehehehe

pizza The Avenue

Foto: The Avenue

Existem diversas pizzarias que fazem entrega em domicílio sem cobrar em Malta. Geralmente, eu e meus amigos optávamos por ir a algum restaurante. Mas umas duas vezes, pedimos Pizza Hut no hostel. Eu achei um pouco diferente da brasileira. Pedimos massa normal e embora eu prefira a Pan da Pizza Hut, achei boa também. Na verdade Pizza Hut pra mim é como Mc Donald’s. Eles sao uma categoria à parte dos seus concorrentes. Como se fossem a junkie food, da junkie food, sabe?! Tem dias que eu sinto vontade de comer um cheeseburger, então vou a uma hamburgueria qualquer, mas tem dias que sinto vontade de comer Mc Donald’s e nenhuma hamburgueria vai conseguir suprir esse desejo. O mesmo acontece com a pizza, tem dias que quero a tradicional e em outros Pizza Hut. Você é assim também? Hummmm esse post me deu uma fome. hehehe

Aos poucos vou postando algumas opções de pizzaria pra vocês se deliciarem no restaurante, em casa ou no meio da rua mesmo. Afinal, elas são um ótimo e saboroso quebra-galho, né?!

Foto do dia: Solstício de verão

E como eu contei no post anterior, hoje os malteses estão dando boas-vindas oficialmente ao verão 2012. Hoje às 5h30 aconteceu solstício de verão. Sols o que? O solstício (sol + sistere, que não se mexe, em latim) é um fenômeno natural que acontece duas vezes ao ano, uma no inverno e outra no verão. É o instante que um dos hemisférios recebe maior intensidade de radiação solar e com isso o dia fica maior que a noite. E é nessa data que o Heritage Malta realiza um passeio especial e único aos templos megalíticos de Ħaġar Qim e Mnajdr. Se você bobear, como eu que fui viajar bem nessa data, só vai ter uma nova oportunidade no ano seguinte, pois o solstício de verão só acontece no primeiro dia da estação. Durante a visita guiada aos templos que datam de 3600 AC, você acompanha o maravilhoso nascer do sol, de um ponto privilegiado. De um local que possui um alinhamento astronômico perfeito com o sol. O que dizem é que os raios solares penetram os templos num movimento tão sistemático que fica difícil acreditar que não tenham sido construídos com este propósito. Até o momento, não existe nada que comprove, mas é bem possível, uma vez que as sociedades agrícolas pré-históricas observavam o movimento das estrelas, sol e lua para se guiarem a respeito das mudanças de estações e épocas de plantio e colheita. Sinceramente tenho minhas dúvidas sobre se ainda é possível ver esse espetáculo da maneira como era antigamente. Afinal, apensar dos templos terem sido bem conservados, desde 2009 eles possuem uma tenda protetora que não sei se não atrapalha a visão do solstício. Mas mesmo assim, da próxima vez que eu estiver em Malta, não perderei esse passeio de jeito nenhum. A foto acima eu peguei numa matéria do Times of Malta e mostra o Mnajdra Temples. Se quiser mais informacoes sobre o passeio acesse o site do Heritage Malta. E se programe com antecedência para não perder, pois as vistas tem um número limitado de pessoas. 😉

E lá se foi a primavera…

campos floridos em Malta

E chegou a hora de dizer tchau àquelas que tornam as paisagens mais belas e nos trazem alegria. Àquelas que colorem e perfumam os campos malteses: as flores. Ontem foi o último dia da primavera no hemisfério norte e daqui a pouco quando o sol nascer em Malta, ele trará o verão. Além desses campos de flores amarelas que você já viu por aqui, também tem outras espécies lindas de flores em Malta. Aqui no Brasil temos muitas árvores pelas ruas, até mesmo em São Paulo, a nossa selva de pedra. Mas em Malta eles não tem muitas árvores pelas ruas e eu sentia muita falta desse verde nas minhas caminhadas. Você pode imaginar, o quanto é terrível sair na rua durante o verão, pois sem árvores, nada de sombras. Em compensação que delícia que é caminhar e ver os campos floridos da primavera. Ir à praia e poder contemplar campos que mais parecem um pintura impressionista. Essa é a minha estação preferida. E ano passado eu tive o privilégio de vivência-la duas vezes, uma em Malta e outra no Brasil. =)

campos floridos em Malta

campos floridos em Malta

Me perguntas por que compro arroz e flores? Compro arroz para viver e flores para ter algo pelo que viver.

Confúcio

campos floridos em Malta

campos floridos em Malta

campos floridos em Malta

Maltese Rock Centaury

Esta linda flor, chamada de Maltese Rock Centaury (Paleocyanus crasifoleus) é uma planta endêmica que cresce perto da costa e das falésias. Por serem encontradas apenas em Malta foram adotadas como a flor nacional de Malta no início de 1970. Foto: Leslie Vella